og:image
×

REGIÕES

Curitibanos Frei Rogério Ponte Alta do Norte

NOTÍCIAS

Expocentro Fique Ligado Segurança Santa Catarina Brasil
Economizando

Acabou a disputa nas olimpíadas

Foto: Divulgação.

Sim, acabou as olimpíadas de Tóquio e agora se preparar para Paris 2024. Ou seja, a disputa é curta e o preparo longo.

O podium dura apenas alguns minutos e a alegria da vitória dura até reiniciar novamente os treinamentos para a próxima disputa como se não tivesse ganhado e aos que perderam inicia em busca da perfeição para na próxima vez serem os ocupantes do ponto mais alto do podium.

Treinamento contínuos, busca da perfeição, planejamento, gastos, investimentos, alegrias, tristezas momentâneas, lágrimas de alegria e de tristezas, sorrisos largos, e principalmente todos trazem dentro de si o significado da representatividade.

Na 18ª edição dos Jogos, 5.151 atletas de 93 países disputaram 163 provas. Deste total, 4.473 eram homens e 678, mulheres. Duas das 25 modalidades foram disputadas pela primeira vez: o vôlei e o judô.

Um fato estranho ocorreu na Olimpíada com Simone Biles, chegou a Tóquio como favorita aos seus 24 anos de idade. A pressão de vencer fez com que não disputasse várias provas por problemas que relatou como: "Estou tentando ser melhor do que fui na última vez, então estou tentando vencer a mim mesma", já que não há adversária à sua altura na ginástica artística.

No dia 27 de julho surpreendeu o mundo quando pediu para: "Tenho que me concentrar na minha saúde mental", disse ela, sendo substituída por outra ginasta e se tornando uma torcedora de suas companheiras, que levaram a medalha de prata.

Outro caso um desconhecido chamado Alison dos Santos que conquistou a primeira medalha brasileira no atletismo ao chegar em primeiro na prova dos 400 metros com barreira e com essa prova estabeleceu novo recorde brasileiro e sul-americano e correu apenas dois centésimos abaixo do recorde mundial anterior.

Mas, a ideia não é falar de olimpíadas, mas principalmente de lições que tiramos dela. O mercado é uma constante disputa com o concorrente, mas sem ele me acomodo e não luto para ser o melhor, mesmo que as vezes ele ganhe, vou me aperfeiçoando cada vez mais.

Que mesmo quem já ganhou e veio para vencer um dia abre espaço aos outros o que faz o mercado ser ocupado por todos e muitas vezes um de cada vez.

Que os mais desconhecidos muitas vezes surpreendem os outros e aparecem no mercado quebrando recordes.

O mercado de trabalho segue parecido com esse processo também, a busca constante por ocupar um espaço e por ser melhor, mas o lugar no podium vai mudando e precisamos constantemente nos aperfeiçoar ou ficamos para trás.

ECONOMIZANDO está na hora de fazermos nosso planejamento pessoal e vermos onde podemos melhorar cada vez mais e ocupar nosso lugar no espaço. E que o treinamento não pode parar para sermos melhor.

 

 

 


Veja também

Comentários

Carregando do Facebook...
Vídeos da Semana

Semana Literária será principal evento de comemoração aos 155 anos de Curitibanos

15/05/2024

Frei Rogério envia caminhão com doações para o Rio Grande do Sul

15/05/2024

Últimas Notícias