og:image
×

REGIÕES

Curitibanos Frei Rogério Ponte Alta do Norte

NOTÍCIAS

Expocentro Fique Ligado Segurança Santa Catarina Brasil
Economizando

Carnaval muda a economia

Imagem: Internet.

Em busca de dados encontrei que em 2023, o primeiro ano com folia de verdade depois da pandemia, o Carnaval gerou mais de R$ 8,18 bilhões em receita em todo o país, segundo a CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo).

Segundo estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a festa deverá injetar R$ 9 bilhões na economia, valor 10% maior do que no ano passado. A busca por adereços e fantasias movimenta o comércio das cidades.

O Carnaval atrai milhares de turistas nacionais e estrangeiros para o Brasil, gerando uma grande demanda por serviços turísticos, como hospedagem, alimentação, transporte e entretenimento. Essa demanda gera empregos temporários e movimenta a economia local.

Gera renda com venda de ingressos, de camarotes, dos patrocínios, direitos de transmissão de televisão, venda de CDs, etc. além de hotel e restaurante. Mas não deixemos de fora outras profissões e locais que ganham com o carnaval como resorts, pousadas, músicos em todo o país e DJs, grupos de dança, academias de dança, design de moda, jornalismo entre outros.

Vários setores da economia são afetados diretamente como:

Turismo

O Carnaval atrai milhares de turistas nacionais e estrangeiros para o Brasil, gerando uma grande demanda por serviços turísticos, como hospedagem, alimentação, transporte e entretenimento. Essa demanda gera empregos temporários e movimenta a economia local.

Comércio

Durante o período do Carnaval, o comércio de produtos e serviços relacionados ao evento, como fantasias, adereços, bebidas e comidas típicas, aumenta significativamente. Esse aumento nas vendas gera mais empregos e movimenta a economia em geral.

Eventos culturais

Além dos desfiles das escolas de samba, há diversas outras atividades culturais que acontecem durante o Carnaval, como shows, blocos de rua, festas e eventos turísticos. Esses eventos atraem mais pessoas para as cidades e geram receitas para os organizadores e para as empresas envolvidas na produção desses eventos.

Impostos

O aumento das atividades econômicas relacionadas ao Carnaval gera mais arrecadação de impostos para os governos federal, estadual e municipal. Isso pode ajudar a financiar projetos sociais e de infraestrutura em áreas como saúde, educação e transportes.

Ai depois desses comentários vem os demais comentários regionais. “O carnaval não afeta a economia local, pois aqui não tem carnaval”. Que se diga que quando se fala de economia e olhar apenas em seu umbigo, estamos deixando de lado tudo o que nos norteia. O Brasil irá ganhar muito sim com o movimento do carnaval e como estamos localizados nele, sempre alguma coisa irá respingar em nós.

O movimento econômico é formado por transferências governamentais e quando mais o Brasil ganhar terá reflexo em todos os municípios. Além do que por aqui nos aproveitamos que em alguns lugares ainda a terça de carnaval é “feriado” e viajamos no final de semana para retornar ao trabalho na quarta-feira. Outra alternativa para a economia do carnaval.

Dentre alguns conceitos de economia, fico com um bem atraente: “Ciência que estuda as formas de comportamento humano resultantes da relação existente entre as ilimitadas necessidades a satisfazer e os recursos que, embora escassos, se prestam a usos alternativos.”(Fundamentos de economia de Marco Antonio Vasconcellos)

Ao estudarmos as relações vemos a grande importância do carnaval e nossas ilimitadas necessidades que temos que satisfazer com poucos recursos que temos. Curta o carnaval, é importante que seja com saúde e com respeito.


Veja também

Comentários

Carregando do Facebook...
Vídeos da Semana

Da Redação | Casos de furtos são recorrentes em Curitibanos

15/07/2024

Da Redação | Ladrão com mais de 60 passagens é novamente preso pela PM

08/07/2024

Últimas Notícias